AC ecards 2021 14set 2

No seu livro Museums as agents of social change, Mike Murawski apresenta o potencial dos museus para serem “espaços transformadores de ligação humana, cuidar, escuta e aprendizagem profunda”. Ao analisar conceitos como comunidade, neutralidade, justiça ou liderança, desafia-nos a pensar: “E se o amor, acima de tudo, fosse o valor essencial que orientaria a mudança radical necessária nos museus hoje?”.

No livro, Mike refere-se a um artigo de Emily Pringle de 2014, Art Practice, Learning and Love: Collaboration in Challenging Times. Emily é actualmente Directora de Investigação da Tate e no artigo escreve sobre um processo realizado pela Tate Learning a fim de desvendar as motivações da equipa e o que os seus membros viam como justificação para as suas práticas: “(…) um momento inovador veio quando reconhecemos que para nós, o valor fundamental subjacente ao que fazemos é o ‘amor’. ”

Junte-se a nós para uma conversa com Mike e Emily no dia 14 de Setembro às 18h30, Horário de Verão da Europa Ocidental (Lisboa/Londres) | 10h30 Horário de Verão do Pacífico (Los Angeles).

Inscreva-se aqui e receberá o link do Zoom no dia do debate.
A conversa será conduzida em inglês.
Se precisar de interpretação em Língua Gestual Portuguesa, por favor contacte-nos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s