Sessões descontraídas

Símbolo Sessões Descontraidas

Próximas datas

Heróis (teatro)
15 Out, 16h | Teatro São Luiz, Lisboa
Consulte a história visual do espectáculo

DocLisboa (cinema)
Dom Fradique
21 Out, 11h | Cinema São Jorge, Lisboa
Consulte a história visual.

FIMP’17: Lendas da Nossa Terra por Romão, o Ancião – Lenda do Zé do Telhado (teatro de marionetas, espectáculo de rua)
21 Out, 16h
Estação de Metro da Trindade (relvado superior), Porto

DocLisboa (cinema)
Pesar | Norley y Norlen | Quando o dia acaba | Entre o céu e o mar | Pulmões
28 Out, 11h | Cinema São Jorge, Lisboa
Consulte a história visual

Romeu e Julieta, Uma excelente e lamentável sobremesa (teatro)
29 Out, 11h | Teatro Maria Matos, Lisboa
Consulte a história visual

FIMP’17: Marionetas Tradicionais de um País que não Existe (teatro de marionetas)
29 Out, 16h
Mosteiro de São Bento da Vitória, Porto
Consulte a história visual

Um espetáculo para os meus filhos (teatro)
5 Nov, 16h | Teatro São Luiz, Lisboa

Isto é mesmo um bicho? | Boca Aberta (teatro)
3, 10 e 17 Dez, 16h | Teatro Nacional D. Maria II, Lisboa

(teatro musical)
22 Dez, 15h
Teatro Nacional S. João, Porto

As sessões descontraídas são sessões de teatro, dança, cinema ou outro tipo de oferta cultural que decorrem numa atmosfera mais descontraída e acolhedora e com regras mais tolerantes no que diz respeito ao movimento e ao barulho na plateia. Podem ainda implicar pequenos ajustes no espectáculo (iluminação, som, etc.) e no acolhimento do público, para melhor se adaptarem às suas necessidades.

Destinam-se a todos os indivíduos e famílias que preferem ou beneficiam de um ambiente mais descontraído num espaço cultural (por exemplo, pessoas com défice de atenção, pessoas com deficiência intelectual, pessoas com condições do espectro autista, pessoas com deficiências sensoriais ou de comunicação).

As sessões descontraídas procuram reduzir os níveis de ansiedade e tornar a experiência mais agradável. São uma colaboração entre teatros, equipas artísticas, pais, cuidadores e acompanhantes para que todas as pessoas possam usufruir do mesmo espectáculo. Por essa razão, aconselhamos que sejam seguidas as indicações de faixa etária dos espectáculos.

Mais informações
Símbolo (png; 5Kb)
Símbolo (pdf; 68Kb)
A utilização dos ficheiros do símbolo é regulada nos termos da licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Exemplos de histórias visuais
A história visual é um documento que contém informação e imagens sobre o espaço e o espectáculo e que ajudou o público a preparar a sua participação na sessão descontraída. Foi concebida a pensar em pessoas com autismo ou deficiência intelectual, mas também se adequa a qualquer pessoa que sofra de ansiedade numa ida a um espectáculo.
Asas de Papel, São Luiz Teatro Municipal
Saia de Roda, Maria Matos Teatro Municipal
, Teatro Nacional S. João

Comentários que recebemos a propósito da realização de Sessões Descontraídas em Portugal:

“Uma coisa que senti falta quando tinha os miúdos pequenos era ouvir concertos de música descontraídos… Claro que há concertos para crianças, mas normalmente são um pouco infantilizados. E um concerto de música clássica… e porque não ouvir um bom concerto com uma criança pequena? Com as crianças pequenas, os próprios pais ficam com‘mobilidade condicionada’.”

“Já passei por situações complicadas e sei o que é para uma mãe que tem um filho imprevisível a nível de comportamento ousar sair com ele. Saber que se é bem-vindo e que as manifestações inesperadas dos nossos filhos não causam problema é uma importante ajuda para os trazer para a rua e os fazer conviver com as outras pessoas. Há muitas pessoas, demasiadas pessoas, fechadas em casa por serem diferentes.”

“As famílias sentem muita necessidade deste tipo de iniciativas. Não há nada. Todas as portas se fecham. Como querem que estas crianças façam teatro, se elas nunca foram ao teatro? É muito difícil ter acesso à cultura e ao lazer. Aquilo que é feito, é feito para o padrão. O João nunca foi ao teatro. O único sítio onde o consigo levar é ao surf.”

“Não tenho a mínima vontade de mudar a forma como o meu filho vê o mundo mas faço tudo para mudar a forma como o mundo vê o meu filho.”

“Consegui ir com o Quico ao cinema e ao circo. No cinema, o escuro é um grande problema. O circo é óptimo porque ele pode fazer barulho à vontade. Ninguém liga quando eles se portam mal. O Quico adora a hipoterapia e as aulas de bateria.”

A Acesso Cultura recebeu em 2016 um apoio da Fundação Millennium BCP para poder iniciar este projecto em Portugal. Entidades interessadas em implementar as Sessões Descontraídas poderão contactar-nos através do email geral[at]acessocultura.org

Anúncios