Relatório “Além do Físico: Barreiras à Participação Cultural”

Cartaz de apresentação

No dia 18 de Junho 2018 foi apresentado na Fundação Calouste Gulbenkian em Lisboa o relatório das jornadas Além do Físico: Barreiras à Participação Cultural. Contámos com a presença de Brígida Alves (programadora cultural no Município de Sever do Vouga, que participou nas jornadas) e Vítor Belanciano (jornalista e crítico). O relatório pode ser consultado em português e em inglês.  O vídeo do evento também está disponível.

Em Julho de 2016, a Acesso Cultura propôs à Fundação Calouste Gulbenkian a realização a nível nacional de jornadas de reflexão sobre o que constitui barreira à participação cultural. Considerou-se que, graças à contínua promoção da acessibilidade e da legislação em vigor, os profissionais do sector cultural têm maior consciência da existência de barreiras físicas no acesso aos espaços culturais. No entanto, e para além da legislação não estar a ser aplicada, é certo também que a reflexão sobre o acesso não vai muito além da questão física e, no caso desta, da necessidade de haver rampas e casas de banho adaptadas

Num sector que se habituou a pensar e a afirmar que em Portugal não existe interesse pela cultura ou que os portugueses são pouco cultos, era urgente que os agentes culturais passassem a ter uma visão mais holística do que constitui ‘acesso’ e tivessem consciência das barreiras – físicas, sociais e intelectuais – que muitas vezes são eles próprios a criar no acesso à cultura.

Em 2017, a Acesso Cultura, com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, realizou as jornadas “Além do Físico: Barreiras à Participação Cultural” em todas as comunidades intermunicipais do país (21) e nas regiões autónomas (2). Através deste relatório, pretendemos deixar um registo do que aprendemos e do que os participantes partilharam connosco – por via de inquéritos e fichas de avaliação, mas também na discussão que teve lugar nas próprias jornadas. Estes dados são complementados por seis entrevistas com os responsáveis de projectos que estão a ser desenvolvidos em vários pontos do país, nomeadamente:

Ana Gil e Nuno Leão | Terceira Pessoa, Castelo Branco
Dora Barradas | Biblioteca Municipal Dr. Estanco Louro, São Brás de Alportel
Henrique Amoedo | Dançando com a Diferença, Funchal
Ana Bragança e Ricardo Baptista | ondamarela, Guimarães
Virgínia Gomes | Museu Nacional de Machado de Castro, Coimbra
Jesse James e Sofia Botelho | Walk&Talk, Ponta Delgada

Regressar à Semana Acesso Cultura 2018