Seminário: Cultura e Direitos Humanos

Cartaz do seminário

Évora
17 de Janeiro de 2019
Quinta-feira,
 9h30-12h30 e 14h-17h
Direcção Regional da Cultura do Alentejo (Rua de Burgos

A Direcção Regional da Cultura do Alentejo assinala o 70º aniversário da assinatura da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Para além do Artigo 27º, sobre o direito de todas as pessoas de participar livremente da vida cultural da comunidade, neste encontro procuraremos reflectir sobre o papel da Cultura na defesa de vários outros direitos humanos numa sociedade sempre complexa e perante um cenário de retrocesso em vários países da Europa e do mundo.

PROGRAMA

9.30 – 10.00
Ana Paula Amendoeira, Directora Regional da Cultura do Alentejo

10.00 – 10.40
Maria Vlachou: O direito de participação e as barreiras à participação cultural
Andreia Brites: O acesso à leitura como garante da representação da identidade

10.40 – 11.10    Intervalo

11.10 – 11.30
Luís Ferreira: Tomar parte livremente na vida cultural da comunidade

11.30 – 12.30
Discussão aberta

12.30 – 14.00    Pausa para almoço

14.00 – 16.00
Discussão de três temas em três grupos, conduzida por cada um dos três formadores. As pessoas inscritas no seminário deverão indicar qual o tema que têm interesse em debater na sua ficha de inscrição (ver em baixo)

16.00 – 16.20: Intervalo

16.20 – 17.00
Cada grupo reporta sobre a conversa realizada; discussão aberta.

TEMAS

  • GRUPO 1
    Andreia Brites:
    Legitimação dos Direitos Humanos através da literatura infantojuvenil
    Apresentação e discussão de alguns títulos infanto-juvenis que legitimam os direitos humanos, reflectindo sobre inclusão social, migrações, educação, guerra, populismo e formas de ditadura, questões de género.
  • GRUPO 2
    Luís Ferreira:
    E quando não há necessidade?
    Tomar parte livremente é escolher. A escolha é o resultado de uma consciência e de uma necessidade. E quando não há necessidade? O que se pode fazer em lugares onde não há espaço para o pensamento crítico, formação e produção, companhias e artistas residentes, estruturas de programação e público informado?
  • GRUPO 3
    Maria Vlachou: A minha cultura, a tua cultura – podemos viver juntos?

    Serão discutidos casos concretos na área da política, da educação, da justiça que parecem desafiar a vida em sociedade de pessoas de culturas diferentes: o convite do Web Summit à Marine Le Pen; a decisão de um tribunal português de permitir à uma jovem Roma de deixar a escola; o pedido de pais muçulmanos para que os seus filhos /filhas sejam dispensados das aulas de ginástica ou música na escola.

PREÇÁRIO
Valor único €10

A receita reverterá a favor de uma destas três entidades (a que for escolhida pela maioria dos inscritos na sua ficha de inscrição):

Ficha de inscrição (clique nas palavras)

NOTAS BIOGRÁFICAS

Andreia Brites: Mediadora de leitura desde 2003. Realiza sessões de promoção da leitura e de divulgação de livros e orienta clubes de leitura maioritariamente com o público infantil e juvenil. Integrou a carteira de itinerâncias da Direcção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB) entre 2005 e 2011, quando esta foi interrompida. Dá formação certificada a professores nas áreas de leitura, escrita e literatura. Edita a secção infanto-juvenil da revista mensal Blimunda, da Fundação José Saramago, desde a sua criação, em 2012. Alimenta o blogue O Bicho dos Livros, que fundou com Sérgio Letria em 2006. Acredita que as bibliotecas são um dos últimos bastiões da democracia.

Luís Ferreira: Director do 23 Milhas, projecto que agrega os quatro espaços culturais do município de Ílhavo e restantes eventos culturais. Simultaneamente, é comissário cultural, na Comunidade Interurbana do Médio Tejo, com destaque para o projecto intermunicipal Caminhos. É fundador e director artístico do BONS SONS, que nasce em Cem Soldos, em 2006, com uma programação dedicada à música portuguesa. Entre 2013 e 2015, assume a coordenação de produção e desenvolvimento da experimentadesign. Entre 2009 e 2013, colaborou com a experimentadesign, tanto na área de produção e desenvolvimento da Bienal EXD, como na programação regular do Palácio Quintela e do Convento da Trindade. Entre 2006 e 2008, trabalhou no Centro de Estudos de Novas Tendências Artísticas (CENTA) como produtor cultural, tendo sido ainda responsável pela coordenação e produção do projecto “Experimenta o Campo 06/09”.

Maria Vlachou: Consultora em Gestão e Comunicação Cultural. Membro fundador e Directora Executiva da associação Acesso Cultura. Autora do blog Musing on Culture (e do livro homónimo), onde escreve sobre cultura, gestão e comunicação cultural, públicos, acesso. Foi Directora de Comunicação do São Luiz Teatro Municipal (2006-2012) e Responsável de Comunicação do Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva (2001-2006). Foi consultora do Museu Arpad Szenes – Vieira da Silva e da Comissão Cultural da Marinha. Colaborou com os programas Descobrir e Próximo Futuro da Fundação Calouste Gulbenkian. Fellow e membro do ISPA – International Society for the Performing Arts (2018). Alumna do DeVos Institute of Arts Management at the Kennedy Center for the Performing Arts (Washington, 2011-2013); Mestre em Museologia pela University College London (1994); Licenciada em História e Arqueologia (Universidade de Ioannina, 1992).