Prémio Acesso Cultura 2017: deliberação do júri

PRÉMIO ACESSO CULTURA – ACESSIBILIDADE INTEGRADA
Museu do Dinheiro

Um projecto que assume desde a sua concepção, museografia e relação com os públicos um compromisso maior com a acessibilidade, trabalhando-a de forma integrada e inclusiva. Nesse sentido, assente numa visão holística e integradora, o premiado na sua prática museológica diária assume um compromisso com as pessoas através da realização de acções que promovem uma acessibilidade integrada, das quais se podem destacar na acessibilidade física “a promoção das aprendizagens sensíveis através do toque e do lado experiencial; adaptação do espaço arquitectónico e dos equipamentos expositivos a diferentes capacidades motoras; possibilidade de aceder a conteúdos à distância e sinalética acessível”, na acessibilidade social “gratuitidade; programa de voluntariado para ex-colaboradores da instituição e projecto de longa duração com comunidades migrantes (O Museu na Mouraria )” e na acessibilidade intelectual “programa cultural e educativo diversificado; actividades que promovem o pensamento crítico, a criatividade, a participação e as relações entre os participantes e dispositivos interactivos que respondem aos processos de conhecimento das sociedades actuais.” Nesse sentido, o júri deliberou por unanimidade que o Museu do Dinheiro, que abriu ao público a 20 de Abril de 2016, reúne as condições para receber o Prémio Acesso Cultura – Acessibilidade Integrada.

PRÉMIO ACESSO CULTURA – ACESSIBILIDADE FÍSICA
Câmara Municipal do Porto – SIA (Sistemas de Itinerários Acessíveis)

A acessibilidade física permite a qualquer cidadão, em igualdade de oportunidades, usufruir do espaço público nomeadamente dos espaços culturais disponíveis na cidade. O projecto SIA (Sistemas de Itinerários Acessíveis) surge com o desígnio de disponibilizar uma rede de itinerários acessíveis a todos os cidadãos, construindo roteiros que integram espaços culturais e toda a sua envolvente. Cumpre o seu objectivo de facilitar a proximidade com a população da cidade, através de um portal sempre disponível, e de responder aos “desafios do quotidiano, contornando obstáculos”. Permite avaliar e contribuir para a melhoria dos acessos físicos, mas também informa todos os utilizadores, através da consulta on-line (importante estratégia da acessibilidade informacional), do melhor itinerário, interfaces de transportes e de onde se situam os equipamentos culturais, bem como as suas características em termos de acessibilidade. O Projeto SIA contribui, assegura e potencializa a participação na vida cultural. Nesse sentido, o júri deliberou por unanimidade que este projecto, da responsabilidade da Provedoria dos Cidadãos com Deficiência da Câmara Municipal do Porto, reúne as condições para receber o Prémio Acesso Cultura – Acessibilidade Física.

Menção Honrosa Acessibilidade Física
Câmara Municipal da Batalha, Aldeia Pia do Urso

A acessibilidade cultural é indicador de qualidade de vida de um País. Este projecto destaca a relação entre o património, a sustentabilidade e o fomento do turismo que inclui a grande diversidade de públicos independentemente das suas características e necessidades específicas. Os Países devem cada vez mais adoptar medidas apropriadas para o acesso a todos à oferta turística, tal como reflecte a Aldeia da Pia do Urso, agora completamente recuperada. Este espaço, reflecte os princípios da inclusão social com a presença de percursos acessíveis nos espaços exteriores, de trilhos tácteis, das plantas em relevo, informação em braille e com a inovação através da criação do Ecoparque Sensorial onde se destaca a presença de áudio-guias essencial a todos os visitantes e imprescindível a pessoas de baixa visão. Nesse sentido, o júri deliberou por unanimidade que a Aldeia da Pia do Urso | Ecoparque Sensorial da Pia do Urso, projecto promovido pela Câmara Municipal da Batalha, reúne as condições para receber a Menção Honrosa para a acessibilidade física.

PRÉMIO ACESSO CULTURA – ACESSIBILIDADE SOCIAL
Câmara Municipal do Porto – Cultura em Expansão

O projecto Cultura em Expansão apresenta uma ideia de movimento intrínseco à Cultura que é por excelência um movimento colectivo que envolve um conjunto variado de ritmos, de estares, de referências, de ideias e de vontades. Não para que as diferenças anulem o objectivo comum, mas sim para que contribuam para um tecido Cultural plural que encontre nos seus múltiplos e diferenciados agentes os principais impulsionadores de uma cidade que se espelhe em quem lá vive e numa comunidade que revendo-se na sua cidade, conquiste a vontade de ver o resto do Mundo. O programa Cultura em Expansão promovido pela Câmara Municipal do Porto desenvolve há cinco anos um conjunto de actividades que permitem levar espectáculos de natureza artística a zonas periféricas e carenciadas da cidade do Porto, como também envolver a comunidade em laboratórios criativos, que culminam em apresentações nos palcos principais da cidade. Por tudo isto decidiu o júri por unanimidade atribuir ao projecto Cultura em Expansão da Câmara Municipal do Porto o Prémio Acesso Cultura –  Acessibilidade Social.

Menção Honrosa Acessibilidade Social
Teatro Nacional de São João – Um Teatro Para Todos

O grande desafio das instituições culturais, na última década, tem sido encontrar as soluções justas e adequadas que permitam a coexistência plena entre as finalidades desses equipamentos e as necessidades e expectativas dos públicos, cada vez mais plurais. O Teatro Nacional de São João tem vindo a desenvolver um trabalho criterioso e é um parceiro fundamental na promoção da ideia de um espaço para todos. Através da iniciativa “Um teatro para todos” o Teatro Nacional de São João fomenta a acessibilidade física através de lugares cativos para pessoas com mobilidade reduzida ou a acessibilidade de conteúdos através de tradução em língua gestual portuguesa ou áudio descrição ou ainda através das sessões descontraídas que promovem no decorrer dos espectáculos um ambiente mais informal e no qual há uma maior flexibilidade de movimentos e de ruídos na sala. Por tudo isto, decidiu o júri por unanimidade atribuir ao projecto “Um Teatro para Todos” do Teatro Nacional de São João uma Menção Honrosa na área da acessibilidade social.

PRÉMIO ACESSO CULTURA – ACESSIBILIDADE INTELECTUAL (ex-aequo)
Associação Histórias para Pensar – Mãos que cantam

É por vezes difícil falar sobre a ideia de Belo. Uma resposta possível perante o Belo é o silêncio e a contemplação. Assim foi quando se analisou a candidatura do Coro “Mãos que Cantam”. Ali reconhece-se de imediato uma possibilidade de estilhaçar uma certeza absoluta e a de passar a escutar pelo desenho do movimento, pela expressão do rosto, pelo tempo que uma mão pode demorar a tocar no peito. No projecto candidato, a “Associação Historias para Pensar” une ouvintes e não ouvintes num coro único que continua a encontrar na musica e  na criação um espaço de liberdade.  Por tudo isto decidiu o júri por unanimidade atribuir ao projecto “Mãos que cantam” o Prémio Acesso Cultura – Acessibilidade Intelectual.

PRÉMIO ACESSO CULTURA – ACESSIBILIDADE INTELECTUAL (ex-aequo)
ANACED

Os desafios reflectem-se na mudança de atitudes individuais e na mudança das sociedades. Desde há quase 30 anos que a ANACED com o objectivo de romper preconceitos dá a conhecer a diversidade de talentos, criatividade e formas de expressão artística que existem também nas pessoas com alterações da sua funcionalidade. Abriu caminho a outras Organizações, identifica barreiras, contribui para novos modelos de Inclusão e para novas perspectivas individuais de olhar a diferença. É disto exemplo o número elevado de obras artísticas de pessoas com deficiência divulgadas, pela ANACED, em exposições pelo País e o recente Manual de Boas Práticas Artísticas com abordagem temática da inclusão social das pessoas com deficiência através da arte e do acesso das mesmas aos bens culturais. Nesse sentido o júri deliberou por unanimidade que esta Associação, fundada em 1988, reúne as condições para receber o Prémio Acesso Cultura – Acessibilidade Intelectual.

Menção Honrosa Acessibilidade Intelectual
Museu de Lisboa, Nós por Todos

Um projecto que envolve uma parceria duradoura entre uma instituição social – a APPACDM Lisboa – e uma instituição museológica – o Museu de Lisboa – e que capacita partindo da história da cidade, da identidade e envolvendo as artes performativas, nomeadamente o teatro, com um duplo sentido: conferir competências sociais e profissionais aos utentes daquela IPSS e educar para a diferença. Através da peça Nós, por todos proporciona-se aos alunos dos três primeiros anos do 1.º ciclo, de forma inclusiva e completamente integradora e integrada o contacto com os actores do grupo de teatro Nós. Como refere o candidato este projecto tem permitido junto dos membros do grupo de teatro Nós “um aumento de auto-estima e de exigência profissional e social”, assim como uma adaptação ao público e a vários espaços, uma vez que se trata de um projecto também realizado fora de portas (entenda-se fora do Museu) e, por outro lado, junto dos públicos uma abertura para a diferença e tolerância, concorrendo para a eliminação de preconceitos. Nesse sentido, deliberou o júri por unanimidade atribuir ao Museu de Lisboa a Menção Honrosa do Prémio Acesso Cultura – Acessibilidade Intelectual.

Lisboa, 9 de Junho de 2017

O Júri,
Dália Paulo
Maria José Lorena
Marco Paiva