Prémio Acesso Cultura 2015: Deliberação do júri

Prémio Acesso Cultura – Acessibilidade Social
Museu Carlos Machado

O Museu Móvel, projecto do Museu Carlos Machado, assegura a este a sua função de inclusão social através da cultura concretizando, deste modo, dois dos pontos centrais da sua missão: primeiro, o de museu enquanto espaço de inclusão, onde se envolvem as populações normalmente alheias ao conhecimento museológico, seja por diferentes níveis socioculturais ou pela distância geográfica; segundo, como um museu de território, que não se restringe à cidade onde está implantado, mas que se estende a toda a ilha de S. Miguel. Como mediador entre o Museu e as diferentes comunidades, este projecto proporciona uma aproximação entre as populações mais distantes dos centros urbanos e as colecções do Museu. Contando já com 5 anos de existência, o Museu Móvel, para além de já ter estabelecido uma forte relação cultural entre o Museu Carlos Machado e os diferente públicos micaelenses, conseguiu sensibilizar a população para a importância do património e para a necessidade da sua preservação tornando-o, por isso, num caso excepcional no panorama sociocultural nacional. Ao premiá-lo, o júri deste Prémio pretende dar-lhe mais visibilidade para que o mesmo possa vir a ser reproduzido por outras instituições culturais que devem, cada vez mais, virem a afirmar-se como fortes agentes de apoio social.

Prémio Acesso Cultura – Acessibilidade Física
Parques de Sintra
Monte da Lua 

Ao encarar tratar-se de Responsabilidade Social tornar mais inclusivo o Património Cultural e Natural que gere, a Parques de Sintra – Monte da Lua, desenvolveu uma intervenção sustentada na área do Turismo Acessível, em articulação com entidades que a nível nacional trabalham directamente com segmentos de população portadora de deficiência. Para tal promoveu alterações físicas no seu património, investiu em equipamentos específicos, apostou na formação dos seus colaboradores, desenvolveu conteúdos informativos e desenhou programas especificamente orientados para públicos de acessibilidade física reduzida, contribuindo assim para a sua inclusão. Exemplo de boas práticas a nível nacional, a Parques de Sintra – Monte da Lua merece ser distinguida com este prémio pela estratégia que a continua a orientar no sentido de pôr em prática o direito primordial de todos os cidadãos à cultura.

Prémio Acesso Cultura – Acessibilidade Intelectual
Associa
ção VoArte

A Vo’Arte nasceu da vontade de produzir, promover e valorizar a criação contemporânea, através do cruzamento de linguagens artísticas e do desenvolvimento de projectos nacionais e internacionais, apoiando o intercâmbio e a transdisciplinaridade na criação. Com 17 anos de existência, tem desenvolvido um trabalho meritório na área da inclusão artística e da acessibilidade nas artes performativas através da produção da CiM – Companhia Integrada multidisciplinar, que une intérpretes, bailarinos e actores com e sem deficiência, promovendo uma abordagem pioneira da criação artística face à inclusão, através da dança, imagem e som. Ao capacitar o acesso ao sector das artes performativas, analisando e explorando novas estratégias de criação e interacção com pessoas, com e sem deficiência, através da promoção do contacto com diversas formas de expressão artística, tem provado que a inclusão pela arte opera em diversas vertentes que visam a qualidade de vida e integração do intérprete com deficiência, a nível social e artístico, contribuindo para uma melhoria psicomotora e estimulação psíquica através do movimento e desafio do processo criativo. A preocupação da Vo’Arte em procurar novas motivações e desafios, persistindo na reflexão da arte associada a pessoas com deficiência, como meio de inclusão e de desenvolvimento de competências, de forma a esquecer as limitações e a centrar a acção naquilo que cada um tem de melhor para dar, levou o júri a atribuir-lhe o prémio na área de acessibilidade intelectual.

Menção honrosa
Museu Nacional de Machado de Castro

Consubstanciado na promoção da qualidade de vida e da cidadania activa para todos os cidadãos, independentemente das suas necessidades e perfis, numa matriz de respeito pelos direitos e liberdades fundamentais, sustentado em estudos que atestam as mais-valias da intervenção não-farmacológica nas demências, o Projecto EU no musEu, visou promover a qualidade de vida e o bem-estar de Doentes de Alzheimer e seus cuidadores, através da fruição e (re) interpretação de obras de arte do MNMC. Inspirado no “Meet Me at MoMA”, modelo de estimulação cognitiva aplicado pelo Museu de Arte Moderna de Nova Iorque (MoMA), o Projecto EU no musEU, resulta de um protocolo de colaboração entre o Museu Nacional de Machado de Castro e a Associação Portuguesa de Familiares e Amigos dos Doentes de Alzheimer – Delegação do Centro. Por considerar uma abordagem inovadora no nosso país, o júri deste prémio decidiu distinguir este Projecto com uma Menção Honrosa esperando que o mesmo venha a ser conhecido e adoptado por outras instituições culturais.

O Júri:
Cristina Fontes, ANACED
Fernando Pêra, Gestor Cultural
Paula Moura, ACIDI

3 de Junho de 2015