Comunicação aumentativa e alternativa

NOVAS DATAS A ANUNCIAR

A comunicação pode assumir muitas formas, tais como: a fala, um olhar, texto, gestos, expressões faciais, o toque, a língua gestual, símbolos, imagens, dispositivos que geram discursos, etc. Existem variadas formas de comunicação com base no contexto e no emissor e/ou recetor da mensagem. A comunicação eficaz ocorre quando a intenção e significado de um indivíduo é compreendido por outra pessoa.

Dentre as várias formas que a comunicação pode assumir, existe a Comunicação Aumentativa e Alternativa (CAA) que é um conjunto de ferramentas e estratégias que o indivíduo utiliza para resolver os desafios de comunicação do dia-a-dia. A CAA é o termo que é usado para descrever vários métodos de comunicação que podem ajudar as pessoas que são incapazes de usar o discurso verbal para comunicarem.

Formadora
Célia Sousa

PÚBLICO-ALVO
Profissionais do sector cultural ligados à área de exposições, comunicação, educação (em especial quem trabalha conteúdos para exposições, websites, folhetos, folhas de sala ou quem realiza visitas guiadas)

NOTA BIOGRÁFICA
Célia Sousa é doutorada em Ciências da Educação, Especialidade Comunicação pela UNEX. Coordena desde 2006 o Centro de Recursos para a Inclusão Digital (CRID), do IPLeiria. Leciona na ESECS do IPLeiria. É Investigadora do Centro de Investigação Inclusão e Acessibilidade em Ação (iACT). É membro efectivo da Sociedade Portuguesa de Engenharia de Reabilitação e Acessibilidade (SUPERA). Na última década tem desenvolvido projectos nas áreas das Tecnologias de Apoio e da Comunicação Aumentativa. É autora e co-autora em diferentes publicações nacionais e internacionais nas áreas das Tecnologias de Apoio, Comunicação Aumentativa e Educação Especial. Recebeu em 2007 o Troféu Afonso Lopes Vieira, na Categoria de Comunicação pelo Semanário Região de Leiria. Recebeu em 2015 o Prémio Iniciativa de Alto Potencial em Inovação e Empreendedorismo Social, com o Projeto de Leitura Inclusiva Partilhada (PLIP), e Projecto Mil brinquedos Mil Sorrisos, pelo Mapa de Inovação e Empreendedorismo Social (MIES). Como hobby, escreve histórias infantis.