NOVAS DATAS A ANUNCIAR

Actualmente, graças à contínua promoção da acessibilidade e da legislação em vigor, os profissionais do sector cultural têm maior consciência da existência de barreiras físicas no acesso aos espaços culturais. É certo, também, que a reflexão sobre a acessibilidade não vai muito além da questão física e, no caso desta, não vai além da necessidade de haver rampas e casas de banho adaptadas.

Num sector que se habituou a pensar e a afirmar que em Portugal não existe interesse pela cultura ou que os Portugueses são pouco cultos, é urgente que os agentes culturais passem a ter uma visão mais holística do que constitui “acessibilidade” e tenham consciência das barreiras, sociais e intelectuais, que os próprios criam no acesso à cultura.

Público-alvo

Directores, gestores, programadores, profissionais da comunicação e da mediação cultural, produtores