Atendimento a pessoas com necessidades especiais

Cartaz de divulgação do curso

PORTO ESGOTADO
20 e 27 de Março
Segundas-feiras, 9h30-12h30 e 14h-17h
Museu Nacional Soares dos Reis
Formadores
Público com mobilidade condicionada: Lia Ferreira
Público com deficiência visual: Paula Azevedo
Público Surdo: Ana Maria Carvalho com Diana Oliveira
Público com deficiência intelectual e com dificuldades na expressão oral: Célia Sousa

LISBOA
15 e 22 de Maio
Segundas-feiras, 9h30-12h30 e 14h-17h
Teatro Nacional D. Maria II
Formadores
Público com mobilidade condicionada: Maria José Lorena
Público com deficiência visual: Peter Colwell
Público Surdo: Patrícia Carmo
Público com deficiência intelectual e com dificuldades na expressão oral: Célia Sousa

O contacto e interacção com pessoas com necessidades especiais – visitantes, espectadores, artistas, colegas – cria muitas vezes algum desconforto. Como tratá-las? Como chamá-las? Oferecer ajuda? Como e quando? Quais as suas necessidades específicas? De que forma podemos promover a inclusão, sem ofendermos e sem sermos paternalistas?

Estas são algumas das questões que, quando não abordadas, criam barreiras ao atendimento e às relações profissionais e pessoais. Este curso irá procurar desmistificar algumas situações e ajudar a entender melhor outras, promovendo uma relação descontraída e mais natural entre quem tem e que não tem necessidades especiais, assim como um atendimento mais adequado.

PÚBLICO-ALVO
Profissionais de Comunicação, Relações Públicas, Frente de Casa, Serviços Educativos, Direcção de Cena, Direcção Técnica.

PREÇÁRIO
Normal: €55
Estudante / Desempregado: €45
Sócio Acesso Cultura: €35

Política de reembolsos: Em caso de desistência de participação, o inscrito terá direito ao reembolso do valor de inscrição, desde que comunique essa desistência, por escrito e com 8 (oito) dias de antecedência.
Não se aplica o disposto no parágrafo anterior, caso a desistência comprometa o número mínimo de participantes exigido para a realização do curso, caso em que o valor não será devolvido, ficando o inscrito desistente com crédito em montante igual ao valor da inscrição paga, podendo usufruir deste mesmo crédito em inscrições futuras em cursos da Acesso Cultura.

FICHA DE INSCRIÇÃO
Clique nas palavras “Ficha de inscrição”. Se não conseguir aceder, por favor contacte-nos através do email acessocultura.pt[at]gmail.com

APOIO
Museu Nacional Soares dos Reis

Teatro Nacional D. Maria II

NOTAS BIOGRÁFICAS

Ana Maria Carvalho é licenciada em Educação Visual e Tecnológica. Obteve certificação profissional em 1980, ano em que iniciou funções docentes, na Escola Secundária Fernão de Magalhães em Chaves. Fez Profissionalização em Serviço na ESE de Coimbra em 1987. Em 1997 concluiu a Especialização em Audição e Surdez na ESE de Paula Frassinetti, no Porto, transitando para o grupo de docência 920 – Deficiência Auditiva, passando a leccionar turmas de alunos surdos em escolas de Refeência – EREBAS. Obteve Certificado de Registo de Formador passado pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua, em 2003, na Área e Domínio da Sensibilização à Educação Especial. Desde então, até à presente data, tem dirigido diferentes cursos no âmbito da Formação Contínua de Professores. Desde 2014 que colabora, como docente, com a ESE de Fafe, nos Cursos de Especialização do grupo 920. Colaborou com Europe Direct de Ponte de Lima e outras Instituições públicas e privadas.

Célia Sousa é doutorada em Ciências da Educação, Especialidade Comunicação pela UNEX. Coordena desde 2006 o Centro de Recursos para a Inclusão Digital (CRID), do IPLeiria. Leciona na ESECS do IPLeiria. É Investigadora do Centro de Investigação Inclusão e Acessibilidade em Ação (iACT). É membro efectivo da Sociedade Portuguesa de Engenharia de Reabilitação e Acessibilidade (SUPERA). Na última década tem desenvolvido projectos nas áreas das Tecnologias de Apoio e da Comunicação Aumentativa. É autora e co-autora em diferentes publicações nacionais e internacionais nas áreas das Tecnologias de Apoio, Comunicação Aumentativa e Educação Especial. Recebeu em 2007 o Troféu Afonso Lopes Vieira, na Categoria de Comunicação pelo Semanário Região de Leiria. Recebeu em 2015 o Prémio Iniciativa de Alto Potencial em Inovação e Empreendedorismo Social, com o Projeto de Leitura Inclusiva Partilhada (PLIP), e Projecto Mil brinquedos Mil Sorrisos, pelo Mapa de Inovação e Empreendedorismo Social (MIES). Como hobby, escreve histórias infantis.

Lia Ferreira é licenciada em Arquitectura, pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, apresentou como prova final o tema “Arquitectura Inclusiva – (i)Mobilidades e Barreiras Arquitectónicas”. Compôs a equipa técnica do Guia de Acessibilidade e Mobilidade para Todos, Apontamentos para uma melhor interpretação do DL-163/2006 de 8 de Agosto.Entre 2007 e 2009, ingressou no Gabinete m.pt e no Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade. Em 2009, fez parte da equipa técnica do “Desenhos de Cidades entre Desenhos de Cidades, Boas Práticas de Desenho Urbano e Design Inclusivo”. Em 2009 assumiu funções de Provedora-Adjunta dos Cidadãos com Deficiência na Câmara Municipal do Porto e em 2012 foi nomeada para Provedora. Paralelamente, tem vindo a desenvolver projectos de Arquitectura, prestar Consultadoria no âmbito das Acessibilidades e Mobilidade para Todos e participar como formadora em diversas Acções de Formação em Acessibilidade e Design Universal.

Maria José Lorena tem Bacharelato em Terapia Ocupacional pela Escola de Saúde de Alcoitão (desde 1985) e é especializada em Tecnologias de Apoio para a mobilidade, com curso (Telford College) e estágio (Centro de Westerly School) realizado em Edimburgo – Escócia, projecto da Fundação LIGA (1994). Tem uma pós-Graduação em “Design para a Diversidade” no Instituto Superior Técnico, no âmbito de uma parceria entre a Fundação LIGA, o Instituto Superior Técnico e o Centro Português de Design (2007). Coordena o Programa de Terapia Funcional da Fundação LIGA, actualmente Saúde e (RE) Habilitação Pediátrica no âmbito da Intervenção terapêutica numa perspectiva habilitadora (reabilitação/habilitação funcional) (desde 1991), assim como o Programa Vida Autónoma da Fundação LIGA, no âmbito da aplicação dos Produtos de Apoio para a mobilidade, comunicação, orientação e acessibilidade (desde 1995). Colaborou em protocolos e desenvolvimento de projectos no sector da acessibilidade da Fundação LIGA e também com a Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias de Lisboa, como docente convidada no Mestrado de Educação Especial – Domínio Motor e Cognitivo (desde 2006).

Paula Azevedo é licenciada em Reabilitação Psicomotora – Faculdade de Motricidade Humana da Universidade Técnica de Lisboa (FMH – UTL). Desde 2010 é Técnica de Orientação & Mobilidade no Departamento de Acção Social da ACAPO – Porto (Associação de Cegos e Amblíopes de Portugal – Delegação do Porto. Formadora ao nível da acessibilidade, atendimento e acompanhamento de pessoas com deficiência visual junto de várias entidades.

Patrícia Carmo concluiu o Mestrado em Língua Gestual Portuguesa e Educação de Crianças Surdas pela Universidade Católica Portuguesa em 2010. Frequenta neste momento o Doutoramento em Ciências da Cognição e da Linguagem pela Universidade Católica Portuguesa. É Assistente na Universidade Católica Portuguesa. Entre 2010 e 2013 participou em alguns projectos de investigação nas áreas de linguística das línguas gestuais e é co-autora de alguns artigos científicos. Tem ainda Licenciatura em LGP pela Universidade Católica e outra Licenciatura em Reabilitação e Inserção Social pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada. Encontra-se de momento envolvida no projecto “Sem Barreiras”, no âmbito do qual concluiu recentemente como autora principal o Dicionário de Língua Gestual de São Tomé e Príncipe.

Peter Colwell trabalha no campo de deficiência visual cerca de 25 anos em diversas entidades e funções. Actualmente é técnico de acessibilidade na ACAPO – Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal, e as suas funções incluem ministrar formação sobre atendimento, elaborar documentos sobre boas práticas em termos de acessibilidade e dar conselhos aos arquitectos e designers que pretendem criar espaços e serviços mais acessíveis.

4 thoughts on “Atendimento a pessoas com necessidades especiais

    • Boa tarde. Será no dia 23 de Março, no teatro D. Maria II em Lisboa. Poderá encontrar todas as informações úteis aqui na nossa página. Se tiver mais alguma dúvida, não hesite em contactar-nos novamente.
      Obrigada,
      Maria Vlachou

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s